Detecção e resposta a incidentes para terminais: As cinco coisas mais importantes que você precisa saber

Em uma era na qual as violações de segurança nas empresas são cada vez mais comuns, é importante avaliar o estado da solução de segurança de terminais da sua organização. Produtos comuns de segurança de terminais que recebem apenas a configuração inicial oferecem um nível básico de proteção, mas talvez não estejam equipados para lidar com a enxurrada de ataques direcionados avançados. É nesse ponto que entra a nova geração de segurança de terminais: detecção e resposta a incidentes. Mas o que é detecção e resposta a incidentes para terminais? Estas são as cinco informações mais importantes que você precisa entender sobre detecção e resposta a incidentes de terminais para fortalecer a prevenção contra ameaças de sua empresa.

Detecção e resposta a incidentes para terminais
  1. O que é detecção e resposta a incidentes para terminais?
    Detecção e resposta a incidentes para terminais é uma solução abrangente e proativa para a segurança de terminais, criada para complementar as defesas que você já possui. Essa medida avançada de proteção de terminais transforma sua segurança, deixando para trás a abordagem reativa contra ameaças e permitindo a detecção e prevenção de ameaças, antes mesmo que atinjam sua organização. De acordo com a Gartner, “organizações que investem em ferramentas de detecção e resposta a incidentes para terminais estão passando conscientemente de uma mentalidade de resposta a incidentes para outra, de monitoramento contínuo em busca de incidentes notoriamente recorrentes”.
  2. Como funciona?
    A solução de detecção e resposta a incidentes para terminais da Intel Security se concentra em três elementos essenciais para uma prevenção eficaz de ameaças: automação, adaptabilidade e monitoramento contínuo.
    • Automação: Nossa solução usa a lógica para criar armadilhas e acionadores, definidos conforme diversos parâmetros. Depois que um indicador ataque é detectado, nossa solução de segurança para terminais solicita ações específicas definidas pelo usuário para lidar corretamente com cada evento.
    • Adaptabilidade: Depois que os administradores são alertados por um indicador de ataque, a solução para terminais aciona uma resposta adaptável baseada no tipo de ataque detectado.
    • Monitoramento contínuo: Essa tecnologia persistente define acionadores e alertas para cada ataque, mantendo-o atualizado a respeito de todos os eventos.
  3. Como essa solução completa o ciclo de vida de detecção de ameaças?
    Não pense na detecção e resposta a incidentes para terminais apenas como um aprimoramento de sua estratégia de proteção de terminais: ela é a peça que faltava para completar sua solução de segurança em camadas. Essa tecnologia de importância crítica fortalece sua solução de segurança para terminais e inclui tecnologias essenciais, como antivírus e controle de aplicativos, mas também contribui para uma maior eficácia geral no gerenciamento e na correção de ameaças aos dados.
  4. Por que você precisa de detecção e resposta a incidentes para terminais?
    As violações de segurança atingiram o pico de 1.540 ocorrências em 2015, em um drástico aumento de 46% em relação a 2014. Os ataques estão se tornando mais direcionados e empenhados em evitar detecções, e as organizações precisam de ferramentas fáceis de usar para detectá-los antes que ocorram. As soluções básicas de segurança para terminais alertam a TI sobre violações e oferecem um grande volume de dados, mas a necessidade de analisar tantas informações atrasa as correções. A detecção e resposta a terminais aumenta a eficiência da segurança ao mesmo tempo que captura informações detalhadas, permitindo que sua equipe atue com rapidez e objetividade.
  5. O que a Intel Security oferece?
    O McAfee Endpoint Threat Defense and Response é uma solução de segurança para terminais que combina proteção baseada em comportamento com visibilidade contínua e insights sólidos para oferecer um rápido trabalho de detecção, contenção, investigação e eliminação de ameaças avançadas a partir do “paciente zero”. Menos componentes, informações compartilhadas, integração avançada e fluxos de trabalho unificados diminuem o trabalho necessário para investigar, corrigir e atualizar a proteção, oferecendo mais tempo para que os analistas de segurança se concentrem no que realmente importa.