5 sinais de que o seu dispositivo pode estar infetado com malware ou vírus

O panorama do malware está a tornar-se cada vez mais complexo, o que significa que nenhum dispositivo da sua família, seja Android, iPhone, PC, ou Mac, é imune a um ataque externo. Esta realidade significa que um ou mais dos seus dispositivos possam já ter sido infetados. Mas como o pode saber? 

Ho ho ho, Feliz Hacktal! 

De acordo com estatísticas de 2021 doCentro de recursos de roubo de identidade (ITRC), o número de fugas de dados comunicados subiu 17% em relação ao ano passado. Além disso, como indicado pela McAfee, os cibercriminosos aproveitaram rapidamente o aumento da conectividade durante a pandemia ao longo de 2020. O  McAfee Labs detetou uma média de 375 novas ameaças por minuto e um aumento de hackers a explorar a pandemia através de campanhas de phishing relacionadas com o COVID-19, aplicações maliciosas, malware e muito mais. Com a Black Friday e a Cyber Monday a chegar, podemos contar com ainda mais ameaças.  

Foi pirateado? 

Muitas vezes pode saber se o seu dispositivo foi comprometido. Algo parece estranho. No entanto, com os tipos de malware e vírus que circulam atualmente, é possível que nem sequer se aperceba disso. O malware ou vírus pode estar a funcionar em segundo plano enviando detalhes de utilização ou informações confidenciais a terceiros sem afetar as outras funções. Por isso, esteja atento a estes sinais de alerta.  

5 sinais de malware ou vírus 

  1. O seu dispositivo está quente ao toque. Quando transfere acidentalmente malware, os componentes internos do seu dispositivo começam imediatamente a ficarem sobrecarregados para suportar o malware ou vírus que foi incorporado. Esta ação pode fazer com que o seu dispositivo fique quente ao toque ou até mesmo sobreaquecer.  
  2. Tudo “parece estranho”. Tal como um vírus pode ter impacto em todo o nosso corpo, um vírus digital pode ter impacto em todas as áreas de desempenho de um dispositivo. Por exemplo, pode fazer com que os Web sites carreguem mais lentamente, pode fazer com que as aplicações falhem, ou que a sua bateria deixe de aguentar uma carga. O desempenho global mantém-se baixo, mesmo após ter reiniciado diversas vezes ou ter eliminado ficheiros grandes.  
  3. Um aumento de pop-ups aleatórios e novas aplicações. Se o seu dispositivo estiver a alojar uma aplicação maliciosa ou um vírus, poderá notar um aumento de pop-ups aleatórios (mais do que o habitual). E, se olhar atentamente para a sua biblioteca de aplicações, pode até ver ícones de aplicações que nunca transferiu.   
  4. Ligações fraudulentas das suas contas. É comum o malware obter acesso à sua lista de contactos e, em seguida, utilizar o seu telemóvel para enviar mensagens aos seus amigos, uma tática poderosa concebida para espalhar malware pelos seus contactos, pelos contactos destes e assim sucessivamente. Isto pode acontecer através de correio eletrónico, e mais frequentemente, através das suas contas nas redes sociais. Se detetar este comportamento, altere imediatamente as suas palavras-passe e analise os seus dispositivos para detetar a existência de malware que possa estar a funcionar em segundo plano.  
  5. Se tiver cobranças não autorizadas. Se detetar cobranças não autorizadas no seu cartão de crédito ou extratos bancários, investigue mais atentamente. Pode ser uma aplicação maliciosa a fazer compras em seu nome ou malware que tenha obtido as suas informações pessoais para fazer compras fraudulentas.  

Formas de proteger os dispositivos da sua família

  • Mantenha as atualizações em dia. Para além de instalar software de segurança abrangente para bloquear malware e vírus, certifique-se de que atualiza as funcionalidades de segurança do seu dispositivo. Atualizações regulares fornecem-lhe as funcionalidades de segurança mais recentes, algumas das quais foram desenvolvidas para impedir ataques específicos. 
  • Utilize palavras-passe fortes e exclusivas. Todos os dispositivos da família devem ter  uma palavra-passe forte  juntamente com um nome de utilizador exclusivo. O que significa alterar as suas definições de fábrica imediatamente e atualizar as palavras-passe da sua família regularmente.  
  • Conheça as suas aplicações. Transfira apenas aplicações de fontes fidedignas. Evite aplicações de terceiros. Além disso, convém pesquisar as proteções das aplicações e ler análises antes de instalar. A prática recomendada é cingir-se às aplicações da loja de aplicações ou das lojas de aplicações verificadas associadas. 
  • Não clique nessa ligação. Respire fundo e tenha em atenção o seu ambiente digital. A ligação parece suspeita? As fraudes de phishing que carregam malware e vírus nos seus dispositivos têm frequentemente origem em mensagens de correio eletrónico, mensagens de texto ou através dos seus círculos de confiança nas redes sociais.  
  • Definições de bloqueio e limite as permissões das aplicações. Uma excelente forma de bloquear malware é tornar todas as contas tão privadas quanto possível e limitar as permissões das aplicações. Em vez de optar por “permitir sempre” as permissões de uma aplicação, altere a definição para que seja sempre necessário conceder permissão à aplicação. Além disso, se uma aplicação solicitar o acesso aos seus contactos ou a ligação a outras aplicações no seu ecossistema digital, recuse. Cada vez que permite que uma aplicação se ligue a diferentes campos da sua pegada digital, entrega os seus dados pessoais e torna-se mais vulnerável a vários novos riscos.  
  • Limpe o histórico de navegação. Reserve algum tempo para analisar o seu histórico e os seus dados. Se notar uma ligação suspeita, elimine-a. Limpe o seu histórico de navegação acedendo ao seu browser e clicando em “limpar histórico e dados de Web sites.” 

Próximos passos 

Se descobrir que um dispositivo da família foi comprometido, há várias coisas que pode fazer. 

  1. Instale software de segurança para ajudá-lo a identificar o malware, limpar o seu dispositivo e proteger-se no futuro. 
  2. Elimine quaisquer aplicações que não tenha transferido, mensagens perigosas, histórico de navegação e limpe a sua cache. 
  3. Em algumas situações, o malware obriga-o a limpar e restaurar o seu dispositivo (Apple ou Android) para as respetivas definições de fábrica. No entanto, antes de fazê-lo, pesquise e certifique-se de que criou cópias de segurança das fotos e documentos importantes na nuvem. 
  4. Assim que tiver limpo os seus dispositivos, certifique-se de que altera as suas palavras-passe.  

O aumento de ataques de malware implica uma obrigação evidente para a família: se quisermos continuar a viver e a desfrutar das fantásticas vantagens de uma vida ligada, temos também de colaborar em casa para tornar a segurança e a privacidade online uma prioridade diária.  

FacebookLinkedInTwitterEmailCopy Link

Mantenha-se atualizado

“Siga-nos para se manter atualizado sobre a McAfee e ficar por dentro das mais recentes ameaças à segurança móvel e do consumidor.”

FacebookTwitterInstagramLinkedINYouTubeRSS

Mais De Segurança da Internet

Back to top