Mês da conscientização sobre cibersegurança

Como usar uma Internet mais segura?

Você precisa da Internet todos os dias? Talvez você faça muitas compras através dela. Talvez você não vá mais ao banco porque pode fazer a maioria das transações on-line. E talvez você até visite seu médico de forma digital ao invés de ir ao consultório. A maneira como usamos a Internet mudou. Dependemos dela para uma série de coisas importantes. Agora mais do que nunca, o que torna o mês da conscientização sobre cibersegurança mais importante ainda. Em parceria com a agência de infraestrutura e segurança cibernética dos EUA (CISA) e uma série de organizações do setor privado, lançamos luz sobre um tópico essencial: uma Internet mais segura.

O tempo em que a Internet era uma novidade já passou. A Internet não é só legal. É essencial. A ponto de ser um serviço público, como luz ou água. Por isso, é imprescindível que a Internet seja segura. É verdade que, em meio às notícias sobre violações de dados e grandes hacks, pode parecer que a noção de uma Internet mais segura esteja fora do seu alcance. Afinal de contas, o que você pode fazer para tornar a Internet um lugar mais seguro? Muita coisa. Uma maior conscientização e algumas simples ações podem tornar seu tempo on-line muito mais seguro do que antes. E esse é um assunto comum aqui em nosso blog.

Mesmo com o surgimento diário de novas ameaças, vivemos uma época em que algumas das ferramentas mais abrangentes e fáceis de usar estão disponíveis para combater esses perigos e manter-nos seguros. Portanto, durante este mês da conscientização sobre cibersegurança mostraremos uma pequena lista de cinco passos que você pode seguir. Dedique um tempo este mês para realizar cada passo. Você se sentirá muito mais seguro contra hacks, ataques e roubo de identidade após uma violação de dados.  Começamos? 

1. Use senhas fortes e um gerenciador de senhas para controlar todas elas

Senhas fortes e exclusivas atuam na primeira linha de defesa. No entanto, com todas as contas que temos por aí, fazer malabarismos com dezenas de senhas fortes e exclusivas pode parecer uma tarefa difícil. Por isso existe essa tentação de usar (e reutilizar) senhas mais simples. Os hackers adoram isso porque uma única senha pode ser a chave para várias contas. Em vez disso, experimente um gerenciador de senhas que possa criar essas senhas para você e também armazená-las com segurança. Um software de segurança abrangente como o nosso incluirá um gerenciador de senhas.

2. Configure seus aplicativos e sistema operacional para uma atualização automática

As atualizações oferecem muitas vantagens para aplicativos de jogos, streaming e bate-papo, como adicionar mais recursos e funcionalidades ao longo do tempo. As atualizações também oferecem um detalhe extra. Eles tornam esses aplicativos mais seguros. Os hackers vão atacar os aplicativos para encontrar ou criar vulnerabilidades, que podem roubar informações pessoais ou comprometer o próprio dispositivo. As atualizações geralmente incluem melhorias de segurança, além de melhorias de desempenho.

Para seus computadores e laptops:

Para seus smartphones:

Para os aplicativos do seu smartphone:

3. Saiba como você pode identificar um ataque de phishing

Seja por meio de e-mail, texto, DM ou anúncios falsos nas redes sociais e em pesquisas, os ataques de phishing continuam populares entre os criminosos cibernéticos. Em suas várias formas, a intenção permanece a mesma: roubar informações pessoais ou de contas fazendo-se passar por uma empresa ou organização conhecida ou até mesmo por alguém que a vítima conhece. E, dependendo das informações que forem roubadas, isso pode resultar em uma conta bancária esvaziada, um perfil de rede social hackeado ou vários outros tipos de crimes envolvendo a identidade.

O que torna alguns ataques de phishing tão eficazes é o fato dos hackers conseguirem fazer com que os e-mails e sites de phishing que eles usam pareçam reais, portanto, aprender a identificar ataques de phishing tornou-se uma habilidade valiosa nos dias de hoje. Além disso, um software abrangente de proteção on-line incluirá proteção na Web, e o avisará se detectar links e sites falsos, mesmo que pareçam legítimos. Exemplos de sinais de um ataque de phishing:

  • Endereços de e-mail de uma marca confiável com ligeiras alterações para que pareçam legítimos.
  • Apresentações estranhas, como um “Prezado senhor ou senhora” do seu banco.
  • Ortografia e gramática ruins, o que indica que a comunicação não vem de uma organização profissional.
  • Design ruim, como logotipos esticados, cores incompatíveis e fotos de banco de imagens baratas.
  • Chamadas urgentes à ação ou ameaças que o pressionam a retirar uma recompensa ou pagar uma multa, imediatamente seguidas de um link para fazer isso.
  • Anexos inesperados, como uma “fatura de remessa” ou “contas”, que os hackers usam para ocultar uma quantidade enorme de malware e ransomware.

Mais uma vez, você precisa de um olhar atento para identificar isso. Quando você receber e-mails como esses, dedique um momento para examiná-los e certamente não clique em nenhum link. Outra maneira de você combater os criminosos que praticam phishing é denunciá-los. Confira o Canal de denúncias que mostra denúncias de phishing e outras fraudes com as autoridades policiais. Juntamente com outros relatórios, suas informações podem auxiliar uma investigação e ajudar a acusar um criminoso cibernético ou uma rede organizada.

4. Use a autenticação multifator para se proteger

É provável que você já esteja usando a autenticação multifator (MFA) em algumas de suas contas, como no seu banco ou outras instituições financeiras. A MFA oferece uma camada adicional de proteção que dificulta a um hacker ou agente mal-intencionado comprometer suas contas, mesmo que eles saibam sua senha e nome de usuário. Hoje em dia, é comum que uma conta on-line peça que você use um e-mail ou SMS para o seu smartphone como parte do processo de login. Se você tiver a MFA como opção ao fazer login em suas contas, considere firmemente usá-la.

5. Limpe suas contas on-line

Em primeiro lugar, como esse golpista conseguiu seu e-mail ou número de telefone? É bem provável que ele tenha comprado essa informação de um corretor de dados. Os corretores de dados constituem um negócio multibilionário em todo o mundo. Eles coletam e classificam dados vinculados a milhões de pessoas em todo o mundo e depois os vendem. Para qualquer pessoa. Isso pode ser feito por anunciantes, detetives particulares e possíveis empregadores. Essa lista inclui hackers e golpistas também. Eles podem procurar suas informações de contato com seus dados para enviar e-mails, mensagens de texto com spam e fazer chamadas para você. Pior ainda, eles podem usar essas informações para ajudá-los a cometer roubo de identidade.

Ainda bem que você pode contar com um serviço como a nossa limpeza de contas on-line que pode fazer o trabalho pesado para você. Este serviço permite que você veja quais empresas têm acesso aos seus dados e possa removê-los antes que ocorram violações de dados.

É verdade, você pode tornar a Internet um lugar mais seguro.

Quanto tempo você passa na Internet por dia? Entre trabalho, casa e o telefone que você carrega consigo, são cerca de 6,5 horas por dia, em média. Você passa muito tempo na Internet. Um tempo muito importante, já que você faz compras, transações bancárias e cuida da sua saúde on-line. Se você dedicar alguns minutos deste mês para reforçar sua segurança, esse tempo na Internet será mais seguro. Apesar do que possa ter pensado, você tem mais controle sobre isso do que imagina.

FacebookLinkedInTwitterEmailCopy Link

Mantenha-se atualizado

Siga-nos para se manter atualizado sobre a McAfee e ficar por dentro das mais recentes ameaças à segurança móvel e do consumidor.

FacebookTwitterInstagramLinkedINYouTubeRSS

Mais De Segurança na Internet

Back to top