O WhatsApp é seguro para crianças? Veja aqui o que os pais precisam saber

By on Mar 07, 2020

O aplicativo TikTok pode estar em voga em nossos círculos de conversa públicos, mas há outro aplicativo – tão amplamente usado – sobre o qual as crianças esperam que os pais não façam muitas perguntas. Isso porque eles podem usar o aplicativo de mensagens WhatsApp para falar em particular com amigos, trocar conteúdo e vídeos e (com sorte) passar despercebidos pelos pais.

O que é WhatsApp?

WhatsApp é um aplicativo para download que usa a conexão de Internet do seu telefone (Wi-Fi) para enviar mensagens, fotos, vídeos ou arquivos. Ele também permite que os usuários façam chamadas de vídeo em tempo real (assim como o FaceTime do iOS). A grande vantagem: o WhatsApp pode ser usado conectando-se a qualquer Wi-Fi para que os usuários evitem gastar seus minutos ou mensagens de texto de seus planos. Se você viajar para o exterior, usar o WhatsApp é uma forma popular de evitar tarifas caras de ligações internacionais.

Por que as crianças adoram o WhatsApp?

 É fácil, divertido e gratuito.O WhatsApp Messenger permite que as crianças enviem mensagens de texto, vídeos, fotos e mensagens de áudio, assim como façam chamadas de vídeo para amigos sem limites ou cobranças pelas mensagens. Ah, e até agora, não tem anúncios, o que é uma vantagem.

É um aplicativo de bate-papo discreto. O WhatsApp é uma maneira popular de criar bate-papos em grupo (até 256 pessoas) que os pais não necessariamente pensarão em verificar. Frequentemente, as crianças encontram alguém em um aplicativo como o Snapchat ou Instagram e mudam para o WhatsApp porque acham que ele é menos público e menos monitorado pelos pais. Como qualquer outro aplicativo, ele também pode ser escondido atrás aplicativos chamariz ou cofre para evitar sua detecção.

Você não pode perder o ícone WhatsApp verde brilhante no telefone do seu filho ou na pasta do aplicativo da área de trabalho. ©WhatsApp

Ele tem recursos interessantes.O WhatsApp tem um recurso de transmissão que permite ao usuário enviar uma mensagem a um grupo de pessoas que só podem responder ao remetente. O recurso Status permite que os usuários enviem fotos, vídeos e GIFs que desaparecem, muito parecido com os recursos divertidos do Instagram e Snapchat.

Os macetes do WhatsApp fazem a diversão. As crianças adoram soluções alternativas e legais de funcionalidades que podem usar para aprimorar sua experiência no WhatsApp. Os macetes do WhatsApp podem ser encontrados online com uma rápida pesquisa no Google. Os macetes ajudam os usuários a entender como fazer coisas divertidas, como agendar mensagens, criar conversas falsas, recuperar mensagens excluídas, desativar recibos de leitura, fazer uma lista de transmissão e macetes de formatação que ajudarão a dar destaque à sua conta.

Existe uma impressão de sigilo/segurança. O WhatsApp tem criptografia integrada de ponta a ponta, o que significa que quaisquer textos, fotos ou vídeos trocados entre os usuários são criptografados (código embaralhado) e considerados seguros entre as pessoas que se comunicam. O WhatsApp se diferencia de outros aplicativos de bate-papo nesta área. Nenhum servidor armazena mensagens depois de entregues. Nem mesmo o WhatsApp pode ler, ver ou ouvir os chats, o que dá aos usuários uma sensação de privacidade e segurança. No entanto, como somos lembrados diariamente, o WhatsApp, como todo aplicativo, é vulnerável a hackeamento, golpes e violações.

Quais são os riscos?

Conteúdo impróprio e secreto. Como acontece com qualquer aplicativo, a maior preocupação é a maneira como as crianças e outras pessoas usam o aplicativo. O WhatsApp (como qualquer aplicativo de mensagens) permite que qualquer pessoa crie uma conta. As crianças podem ser expostas a conteúdo impróprio e trocar conteúdo impróprio com outras pessoas. Como acontece com qualquer aplicativo, as crianças também usarão siglas ou gírias para ocultar comportamentos de risco.

Estranhos. Muitas pessoas usam o WhatsApp, inclusive aqueles com intenções maliciosas. Os usuários podem presumir que os bate-papos em grupo são fechados para estranhos, pois os membros do grupo precisam de um link digital para entrar. No entanto, os links de bate-papo em grupo podem ser copiados por membros do grupo e compartilhados com qualquer pessoa, que pode clicar e entrar sem qualquer verificação.

Cyberbullying. Os textos em grupo são um grande motivo para as crianças usarem o WhatsApp. Eles podem ter grupos de até 250 crianças. Portanto, se um boato maldoso for compartilhado ou surgir um conflito, as coisas podem se intensificar muito rapidamente e sair do ambiente do WhatsApp com facilidade.

Privacidade. Embora as crianças acreditem que o WhatsApp criptografa conversas com segurança, ele não as protege de pessoas fazendo capturas de tela para compartilhando. Discussões privadas e fotos também podem ser baixadas. Outra ameaça à privacidade é a forma como o próprio aplicativo coleta dados de seus usuários, que podem ser revisados em sua seção Política de privacidade e Dados do usuário.

Fraudes e malware. O WhatsApp não é imune a  frades típicas que visam aplicativos sociais. O aplicativo de propriedade do Facebook teve problemas com spyware, catfishing, phishing, solicitações de dinheiro e oportunidades de trabalho fraudulentas com a intenção de fazer com que os usuários entreguem suas informações pessoais ou bens.

Notícias falsas. Como o WhatsApp permite que um usuário converse em um grupo de até 250 pessoas, é fácil que as informações viralizem rapidamente, mesmo que sejam imprecisas. Recentemente, notícias falsas originadas no WhatsApp incitaram o pânico por conta de Conspirações sobre o coronavírus  e os linchamentos em 2018 na Índia.

Dicas de segurança para a família

A interface do WhatsApp. ©WhatsApp

Baixe e discuta o aplicativo. O WhatsApp é fácil de baixar e entender (interface de mensagens de texto convencional). Depois de saber o básico, discuta os prós e os contras do WhatsApp com seus filhos. Peça ao seu filho para mostrá-lo como se usa o aplicativo.

Algumas perguntas a serem feitas podem ser:

O que você mais gosta no WhatsApp?
De que tipo de bate-papo em grupo você faz parte?
Que tipo de mídia você mais recebe e envia?
Há alguma pessoa em seu bate-papo em grupo que você não conhece?
Sua localização e configurações da conta estão no nível mais alto possível?
Você compartilhou informações pessoais ou seu número de telefone?
Alguma situação deixou você desconfortável usando o aplicativo?

Oriente os usuários mais jovens. Para crianças mais novas ou novos usuários do WhatsApp (a exigência de idade é 13 anos), considere a criação de um grupo WhatsApp privado apenas para sua família. Ensine seus filhos a criar um perfil seguro, maximizar os recursos de segurança, bloquear estranhos, denunciar bullying e como compartilhar fotos, vídeos e se comunicar com segurança. Use essa oportunidade para ensiná-los o lado bom do aplicativo e seus riscos.

Monitore dispositivos, tempo de tela e comportamento. Há uma série de questões a considerar e prestar atenção quando seus filhos usam aplicativos de mensagens. Primeiro, para monitorar o conteúdo, considere o uso de um software de segurança, bem como software de filtragem. Em segundo lugar, preste atenção ao tempo de tela e à capacidade de seu filho de usar a tecnologia de forma equilibrada. Terceiro, monitore seu comportamento. Os aplicativos de mensagens conectam as crianças a um pensamento de grupo, uma variedade de conteúdo e várias zonas de risco emocional. O monitoramento da tecnologia inclui prestar atenção especial à saúde emocional e física do seu filho, grupos de amigos, desempenho acadêmico e hábitos de sono.

Fale sobre as configurações de privacidade. Incentive seu filho a utilizar ao máximo as configurações de privacidade e usar a opção de verificação em duas etapas que permite que um PIN seja personalizado para segurança contra violações e hackeamento. As configurações de privacidade permitem que usuários escolham Todos, Meus Contatos e Ninguém. Analise as informações de perfil e omita qualquer informação pessoal (idade, número de telefone, outros links de conta, nome da escola, cidade natal).

Controle o compartilhamento de localização. Quando o compartilhamento de localização está ativado, as imagens que seu filho compartilha no WhatsApp também mostram sua localização exata quando a foto foi tirada. Esteja ciente disso e considere manter a localização desligada.

Evite pessoas e links estranhos. Assim que uma pessoa fora do círculo de amizades de seu filho tiver seu número de telefone, ela poderá enviar qualquer conteúdo diretamente para ele, a menos (e até) que seja bloqueada. Eles podem usar catfishing, fraudes ou  seduzir novos usuários do WhatsApp. Converse com seu filho sobre a importância de conversar apenas com pessoas conhecidas e confiáveis e de bloquear mensagens de estranhos. Mensagens de estranhos podem conter conteúdo explícito, malware, fraudes ou phishing.

Seu filho deveria estar no WhatsApp? Contanto que seu filho esteja conectado apenas a pessoas confiáveis (e tenha alguma forma de monitoramento), ele pode ser um aplicativo social relativamente seguro que usa os recursos da maioria dos outros aplicativos. No entanto, famílias e crianças são diferentes, e seu filho usar ou não o aplicativo é uma decisão pessoal sua. Se seu filho estiver ativo no aplicativo com a sua aprovação, uma maneira de ajudá-lo a navegar essas zonas de risco é manter uma conversa contínua e honesta sobre segurança. Sua orientação é crucial. Vocês conseguem, pais!

About the Author

Toni Birdsong

Toni Birdsong is a Family Safety Evangelist for McAfee. She is an author, speaker, and cyber savvy mom of two teenagers (much to their dismay). As a family safety evangelist for McAfee, she focuses on online safety and often speaks to educators, parents, and teens about dodging the dangers online. She is the co-owner of ...

Read more posts from Toni Birdsong

Categories: Português

Subscribe to McAfee Securing Tomorrow Blogs