7 perguntas para detectar se você está seguro online

By on Jan 18, 2021

É hora de ter uma conversa séria sobre a Internet: 7 perguntas para detectar se você está seguro online

É hora de ter uma conversa séria. Uma conversa sobre Internet.

Que conversa é essa? É uma conversa franca sobre o quanto realmente estamos seguro online e o quanto achamos que estamos. Na verdade, pode haver uma considerável lacuna entre o que é real e o que achamos, e nosso 2021 Consumer Security Mindset Report nos mostra até que ponto essa lacuna é importante:

  • Duas de cada três pessoas nos EUA (66%) dizem estar preocupadas com os riscos cibernéticos atuais — uma estatística impressionante apesar das quase 6.500 violações de dados e do 1,1 bilhão de registros expostos entre 2010 e 2019 somente nos EUA
  • 70% dos entrevistados disseram ter adquirido pelo menos um dispositivo conectado em 2020, enquanto um de cada três entrevistados comprou três dispositivos conectados. No entanto,
  • Somente 50% adquiriram software de segurança, e um de cada quatro disse ter comprovado se o software de segurança estava atualizado.
  • Mais da metade dos entrevistados nos EUA (51%) disse nunca ter levado em consideração o valor dos dados que armazenam online. No entanto, aproximadamente nove de cada dez consumidores disseram que seriam proativos em relação a proteger tais dados se pudessem ser negociados como uma moeda, o que é, de fato, o que os hackers fazem, vendê-los no mercado negro.
  • Aproximadamente um de cada três (29%) entrevistados admitiu não ter certeza de ser capaz de evitar um ataque cibernético.

Não sei você, mas eu fiquei impressionado com o fato de que somente 50% das pessoas compram software de segurança quando adquirem um novo dispositivo. Se for assim, então chegou realmente a hora de termos uma conversa séria.

Seja uma conversa com nossos filhos, com nossos pais ou inclusive com nós mesmos, essa é uma boa oportunidade para ter certeza de que estamos protegendo o que importa quando estamos online — nossas famílias, nossa privacidade, nossas informações financeiras, nossos dados e, claro, também nossos dispositivos, como computadores, tablets, smartphones e outros dispositivos conectados.

Segurança na Internet: o que há para falar?

Bastante. Agora é um bom momento para dar alguns primeiros passos importantes fazendo perguntas que possam conscientizar você sobre como estar mais seguro online.

1) Você usa soluções de segurança integrais?

Com base nas estatísticas mencionadas acima sobre software de segurança, vamos começar do zero. As soluções de segurança integrais oferecem poderosa proteção antivírus e muito mais além disso. Elas podem ajudá-lo a evitar downloads e links maliciosos, interceptar e-mails de phishing antes de que entrem na sua caixa de entrada, além também de proteger a sua privacidade, por mencionar apenas alguns pontos. Além disso, também podem proteger seus smartphones e tablets, seja um dispositivo Android ou iOS. Não se esqueça de protegê-los também, pois provavelmente é nesses dispositivos que você passa quase metade do tempo navegando.

2) Suas senhas são fortes e exclusivas?

Se estiver usando senha simples ou se estiver usando a mesma senha com pouco ou nenhuma variação, é hora de mudar. Senhas fortes e exclusivas protegem você nessa época de ataques e violações de dados, na qual as senhas são roubadas e depois vendidas no mercado negro. Se você acha que criar senhas fortes e exclusivas para cada uma das suas contas é muito trabalhoso, pense na possibilidade de usar um gerenciador de senhas para criar e armazenar de forma segura as senhas para você.

3) Você está protegido por um firewall e uma VPN?

Um firewall age como uma barreira digital que bloqueia acessos não autorizados a computadores e dispositivos, o qual é essencial nos dias de hoje (e já faz algum tempo). Geralmente, vem incluído nos softwares de segurança completos. Mais uma boa razão para ter um software de segurança completo, em vez de ter “apenas” antivírus.

Uma rede privada virtual (VPN) é um software que cria uma conexão segura com a Internet, de modo que é possível se conectar de forma segura em qualquer lugar. Você pode usá-la em casa para ter maior proteção em transações financeiras. E também pode usá-la com certeza para se conectar a redes Wi-Fi públicas, como aeroportos, hotéis e cafeterias, porque o conhecido “Wi-Fi grátis” não é seguro na maioria das vezes, facilitando que hackers acessem seu dispositivo ou as informações que estão sendo enviadas e recebidas.

4) Você faz muitos compartilhamentos nas mídias sociais?

Isso pode surpreender você, mas os hackers podem reunir uma grande quantidade de informações sobre você nas mídias sociais e usá-las como um meio para todos os tipos de ataques. Tais como roubo de identidade, ataques de engenharia social no qual se fazem passar por você ou por alguém que você conhece e inclusive roubo de senha. Evite fazer muitos compartilhamentos nas mídias sociais e não compartilhe nunca informações como endereços, nomes de escola e outras informações de identificação pessoal. Além disso, defina seus perfis como privado, de modo que somente seus amigos e familiares possam vê-los.

5) Você pode diferenciar um site seguro de um site que não é seguro?

Quando estiver fazendo compras, transações bancárias ou transferindo qualquer tipo de informação confidencial, certifique-se de que o endereço do site comece com “https” em vez de “http”. O “s” significa seguro, e muitos navegadores representam essa segurança com um pequeno ícone de cadeado que indica o uso de https, que emprega criptografia para codificar e ajudar a proteger os dados de olhares curiosos.

Outra forma de se proteger contra sites maliciosos é usar o McAfee Web Advisor, que pode ajudá-lo a ficar longe de adware, spyware, vírus, fraudes de phishing e downloads suspeitos.

6) Você está atualiza seus aplicativos e software?

As atualizações não somente mantêm seus aplicativos e software atualizados com os recursos mais recentes, elas também incluem geralmente melhorias na segurança. Quando e onde possível, defina seus dispositivos e software para que se atualizem automaticamente. E quando solicitado a atualizar, diga sim. Os poucos minutos que você demora fazendo isso podem evitar grandes dores de cabeça no futuro caso seu aplicativo ou software seja uma via livre aos ataques.

7) Quando foi a última vez que fez backup dos seus dados?

Eis agora a grande questão. O que você faria sem suas fotos, arquivos, registros fiscais, informações financeiras, projetos etc.? A resposta seria provavelmente “ficar desesperado”. Perder tudo isso poderia ser um retrocesso pessoal e financeiro para você. Faça backup dos seus dados. Sugiro fazer backup combinado ao uso de um reconhecido serviço de armazenamento na nuvem e um dispositivo físico local, como uma unidade externa de disco rígido guardada em um local seguro.

Outra opção para dados e arquivos especialmente confidenciais é usar armazenamento criptografado. Por exemplo, nosso recurso Bloqueio de arquivo permite criar unidades criptografadas protegidas por senha no seu computador, exibidas somente quando você as desbloqueia, e são perfeitas para armazenar arquivos confidenciais como declarações fiscais e documentos financeiros.

Ter essa conversa é o seu primeiro passo em direção a uma vida online muito mais segura

Às vezes, fazer as perguntas certas pode surtir efeito e espero que essa pequena conversa tenha surtido efeito ajudando você a identificar e corrigir as lacunas encontradas em sua segurança. Vá em frente e dedique algum tempo em ter essa conversa. Você e qualquer pessoa com quem você tiver essa conversa estará mais segura.

Mantenha-se atualizado 

Para se manter atualizado sobre todas as coisas da McAfee e para obter mais recursos sobre como se manter seguro em casa, siga @McAfee_Home no Twitter, ouça nosso podcast Hackable?, e “curta-nos” no Facebook.

 

About the Author

Judith Bitterli

Judith Bitterli is a passionate advocate for online security, family safety, and safeguarding our digital experiences. She has been in the security space for eight years and technology for over thirty years. She brings to her work a fundamental belief that online security is a basic human right in todays day and age. Outside of ...

Read more posts from Judith Bitterli

Similar Blogs

Subscribe to McAfee Securing Tomorrow Blogs